Prefeitura de Juazeiro promove a reinserção social de pacientes psiquiátricos através da Residência Terapêutica

Início Prefeitura de Juazeiro promove a reinserção social de pacientes psiquiátricos através da Residência Terapêutica

Prefeitura de Juazeiro promove a reinserção social de pacientes psiquiátricos através da Residência Terapêutica

Secretaria de Saúde

Autor: Comunicação

Prefeitura de Juazeiro promove a reinserção social de pacientes psiquiátricos através da Residência Terapêutica

Pacientes que viveram durante muito tempo em hospitais psiquiátricos ou instituições de longa permanência e que perderam seus vínculos familiares, encontram acolhimento e a oportunidade de voltar a viver em sociedade na Residência Terapêutica, serviço oferecido pela Prefeitura de Juazeiro, através da Secretaria de Saúde (Sesau). A Residência Terapêutica é a casa, atualmente, de oito […]

11/01/2023 13h07 Atualizado há 4 semanas atrás

Pacientes que viveram durante muito tempo em hospitais psiquiátricos ou instituições de longa permanência e que perderam seus vínculos familiares, encontram acolhimento e a oportunidade de voltar a viver em sociedade na Residência Terapêutica, serviço oferecido pela Prefeitura de Juazeiro, através da Secretaria de Saúde (Sesau).

A Residência Terapêutica é a casa, atualmente, de oito moradores que passaram, ao menos, por dois anos de internação ininterruptos. Eles vivem em um espaço planejado e são acompanhados por uma equipe de cuidadores e técnicos de enfermagem que se dedica ao processo de construção e fortalecimento da identidade e autonomia de cada paciente.

“Atendemos pessoas que passaram anos afastados do convívio social, inclusive, familiar. Precisamos trabalhar para garantir direitos básicos dos moradores, por exemplo, a emissão dos documentos pessoais. Recentemente, eles tiveram acesso a benefícios sociais, o que permite alguma independência financeira para que possam fazer algo simples como dar um passeio, tomar um sorvete”, comentou a responsável técnica pelo serviço pela Residência Terapêutica, Karoline Barros.

Seu José, de 58 anos (nome fictício, para preservar a identidade do paciente), passou por um longo período de internamento, chegou na Residência Terapêutica há três anos e elogiou os cuidados que vem recebendo. “Gosto muito de estar aqui. Não tenho trabalho e condições de pagar aluguel. As meninas me tratam muito bem, não esquecem dos meus remédios e a comida é muito boa”, disse.

Texto: Marcela Cavalcanti – Ascom/Sesau/PMJ
Fotos: Luan Medrado/PMJ


Facebook Instagram Youtube