Prefeitura de Juazeiro alinha ações do Programa Prefeito Amigo da Criança para conquista do selo da Fundação Abrinq

Início Prefeitura de Juazeiro alinha ações do Programa Prefeito Amigo da Criança para conquista do selo da Fundação Abrinq

A Prefeitura de Juazeiro, através da comissão intersetorial do Programa Prefeito Amigo da Criança, da Fundação Abrinq,  no município,  realizou nesta quarta-feira (03) uma reunião para alinhar o desenvolvimento de ações do Programa até 2024.  A iniciativa da Fundação Abrinq visa mobilizar e apoiar tecnicamente os municípios, na implementação de ações e políticas que resultem em avanços na garantia dos direitos das crianças e adolescentes.

Participaram do encontro, representantes municipais da educação, do desenvolvimento social e de conselhos representativos das crianças e adolescentes.

 Na ocasião, foram apresentados a agenda de ações do Programa, bem como seu funcionamento, e destacada a responsabilidade de cada entidade para a conquista do selo da Abrinq, e consequente melhoria na qualidade de vida do público-alvo no município.

“Entendemos que a garantia e defesa dos direitos de nossas crianças e adolescentes são realizadas de forma coletiva, a partir da execução de ações sociais significativas e de políticas públicas efetivas. Dessa forma, estaremos cumprindo o nosso papel social, enquanto gestão que se preocupa com o segmento e compreende a importância desse selo de ‘Prefeito Amigo da Criança’”, destacou a coordenadora da comissão, Alexandrina Araújo.

O Programa

Criado em 1996 pela Fundação Abrinq, o Programa presta apoio técnico aos municípios que aderem à iniciativa, com o intuito de orientar o desenvolvimento de políticas sociais que garantam os direitos de crianças e adolescentes.

Os prefeitos assumem 6 compromissos sobre diversos aspectos sociais, que deverão ser cumpridos durante os 4 anos de gestão. Os 100 municípios destaque nas ações recebem o selo de “Prefeito Amigo da Criança”, pela realização de ações que promovam melhor qualidade de vida e bem-estar de crianças e adolescentes.

Texto: Brena Souza – Ascom/Seduc/PMJ

Compartilhar