Inclusão: equoterapia melhora o desenvolvimento de crianças com deficiência em Juazeiro e pais relatam avanços

Início Inclusão: equoterapia melhora o desenvolvimento de crianças com deficiência em Juazeiro e pais relatam avanços

As crianças com deficiência que realizam terapia com cavalos têm mostrado que a prática melhora o desenvolvimento psicomotor e proporciona o bem-estar para os usuários dessas terapias. Em Juazeiro, a Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Saúde (Sesau), é parceira do Centro de Equoterapia do Vale do São Francisco (Cevasf) e Polícia Militar, e juntos disponibilizam a terapia com cavalos para crianças e adolescentes com deficiência, parte delas já acompanhada pelo Centro Regional de Reabilitação, Prevenção e Inclusão Social (Cerpris), da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau).

O Caio, de 13 anos, tem paralisia cerebral. Ele faz equoterapia há apenas 3 meses e o contato com o cavalo e até outros animais possibilitou um estímulo bem além do já realizado em quatro paredes do consultório. “Caio vai pegando equilíbrio, porque o animal vai fazendo o movimento e ele precisa desse equilíbrio. Está indo bem. Está dando certo”, destacou o pai de Caio, José Carlos. A mãe, dona Zélia Maria dos Santos, também notou a diferença. “Apesar do pouco tempo, percebo que ele caia muito, mas agora ele fica mais firme”, disse a mãe.

A Prefeitura de Juazeiro disponibiliza uma equipe multiprofissional para a equoterapia como assistentes sociais, duas fisioterapeutas e psicóloga. “É espetacular ver essas crianças sendo tratadas neste convívio com animais e é muito gratificante ver que o projeto está tendo força e apoio também de toda a comunidade. É importante não apenas para as crianças, mas para a família”, destacou o secretário de Saúde de Juazeiro, Fernando Costa.

Parceria

A parceria entre Cevasf, Polícia Militar e Prefeitura de Juazeiro é celebrada pela presidente do Cevasf, Regina Lúcia Neves de Freitas Aranha, que destaca o avanço na evolução das crianças. “É um avanço imenso e a gente vê a evolução das crianças, cada uma de maneira diferente. É ganho, tanto para o projeto, quanto para pais e profissionais a parceria entre Prefeitura de Juazeiro, Cevasf e PM. A gente está vendo o projeto realmente avançado com esta parceria entre os órgãos”, disse.

Fluxo de Atendimentos

A porta de entrada dos pacientes que realizam a equoterapia é o Cerpris, que atende várias demandas, como pacientes neurológicos, crianças com paralisia cerebral, adultos com traumatismo craniano, AVC, síndromes e atrasos no desenvolvimento global. “Os pacientes são referenciados pelo Cerpris, que vão contribuir com outras atividades, seja equoterapia ou outra atividade inclusiva. Então a criança já vem encaminhada com a proposta de inclusão social”, disse a diretora do Cerpris, Verônica Pesqueira.

Texto: Amanda Franco – Ascom Sesau PMJ

Fotos: João Pedro Soares/PMJ

Compartilhar

Facebook Instagram Youtube