Semana do Bebê 2022: crianças da rede municipal de ensino de Juazeiro aprendem sobre inclusão social e superação com Nanny, atleta paraolímpica recordista

Início Semana do Bebê 2022: crianças da rede municipal de ensino de Juazeiro aprendem sobre inclusão social e superação com Nanny, atleta paraolímpica recordista

Semana do Bebê 2022: crianças da rede municipal de ensino de Juazeiro aprendem sobre inclusão social e superação com Nanny, atleta paraolímpica recordista

Agência de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária - ADEAPAutarquia Municipal de Abastecimento - AMACasa dos ConselhosChefia de GabineteCompanhia de Segurança, Trânsito e Transporte - CSTTInstituto de Previdência de Juazeiro - IPJSecretaria de Administração - SEADSecretaria de Comunicação - SECOMSecretaria de Cultura, Turismo e Esportes - SECULTESecretaria de Desenvolvimento Social, Mulher e DiversidadeSecretaria de Educação e Juventude - SEDUCSecretaria de Finanças - SEFINSecretaria de Gestão de Pessoas - SEGESPSecretaria de GovernoSecretaria de Meio Ambiente e Ordenamento UrbanoSecretaria de Obras e Desenvolvimento Urbano - SEDURSecretaria de SaúdeSecretaria de Serviços PúblicosServiço de Água e Saneamento Ambiental - SAAE

Autor: Comunicação

Semana do Bebê 2022: crianças da rede municipal de ensino de Juazeiro aprendem sobre inclusão social e superação com Nanny, atleta paraolímpica recordista

A Prefeitura de Juazeiro está realizando a 12ª edição da Semana do Bebê, que este ano aborda o tema “Inclusão e Afetividade: O olhar atencioso na primeira infância”, e que segue até o dia 13 de maio. Nas escolas municipais também estão sendo realizadas ações com os alunos, voltadas para abordagem da temática, e nesta […]

09/05/2022 18h18 Atualizado há 7 meses atrás

A Prefeitura de Juazeiro está realizando a 12ª edição da Semana do Bebê, que este ano aborda o tema “Inclusão e Afetividade: O olhar atencioso na primeira infância”, e que segue até o dia 13 de maio. Nas escolas municipais também estão sendo realizadas ações com os alunos, voltadas para abordagem da temática, e nesta segunda-feira (09), na Escola Municipal de Educação Infantil Maria Suely Medrado, a importância da inclusão social foi apresentada para as crianças, por meio da atleta paraolímpica, Nanny.

A atleta teve os braços amputados aos 10 anos de idade, após sofrer queimaduras, e há 9 anos tem sido um exemplo de força e superação por meio do esporte. De forma breve e lúdica, Nanny apresentou para as crianças de 2 a 5 anos, a sua trajetória no atletismo como corredora e destacou a importância de vencer os desafios e da promoção da inclusão, principalmente nas escolas, um dos primeiros espaços de socialização das crianças. Na ocasião, as crianças presentearam a atleta com tintas, pincéis e um quadro para pintura, e realizaram juntos uma dinâmica de pintar com os pés.

Nanny, que também está grávida, destacou a importância de trazer a inclusão social para ser apresentada já para crianças menores. “É de grande importância participar desses momentos, é onde a gente começa, são os primeiros passos, é o início de tudo. Os professores são a chave para as portas que vão se abrir para o nosso futuro, e trabalhar com criança é trabalhar com o futuro do nosso país. Temos que acreditar e apostar neles”, explicou a atleta.

Proposta

O professor do Atendimento Educacional Especializado (AEE) da escola, Jeferson Braga, falou sobre o que motivou a realização da atividade. “A gente pensou e planejou uma proposta de trazer as pessoas com deficiência para dentro da escola, para mostrar as suas potencialidades, conquistas e desempenho na sua carreira profissional. Nanny é uma delas, que nos acompanha há algum tempo e veio mostrar que a pessoa com deficiência pode, sim, conquistar o seu espaço e conseguir o seu lugar na sociedade”, explicou Jeferson.

A iniciativa foi aprovada pelos responsáveis que estiveram presentes durante a realização da atividade, como a professora e avó de aluno, Maria Nair. “Ele foi logo tirando a sandália para fazer o que a Nanny estava fazendo. Ele gosta muito de participar. Foi muito bom”, contou. Já Cícera Barbosa, mãe de aluna, ressaltou a importância da ação para os pequenos. “Gostei muito, é importante até para alegrar as crianças e elas verem como a vida é. Foi ótimo”, finalizou Cícera, que também possui um filho e marido com deficiência.

—-
Texto: Brena Souza – Ascom/Seduc/PMJ
Fotos: Pedro Angelo – Ascom PMJ


Facebook Instagram Youtube