Prefeitura de Juazeiro apoia realização do 10º Encontro Quilombola do Vale do São Francisco

Início Prefeitura de Juazeiro apoia realização do 10º Encontro Quilombola do Vale do São Francisco


Com o apoio da Prefeitura de Juazeiro, através da Secretaria de Desenvolvimento Social, Mulher e Diversidade (Sedes), a comunidade quilombola do Alagadiço recebeu, neste sábado (12), o 10º Encontro Quilombola do Vale do São Francisco.

O evento foi construído pela Articulação Quilombola, da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), e coordenado pelas comunidades quilombolas do Alagadiço, Sítio Lagoinha e Curral Novo, Coordenação Estadual de Articulação de Comunidades Negras Quilombolas da Bahia (CENAQ) e Coordenação Nacional de Articulação de Quilombos (CONAQ).

O encontro aconteceu em um momento especial, no mês da consciência negra, e o Poder Público Municipal, cumprindo o seu papel de governar para toda a população, vem contribuindo, mais uma vez, para o fortalecimento das comunidades e para a construção de políticas públicas que atendam às necessidades do povo preto.

A programação do encontro incluiu roda de conversa para troca de experiências entre as comunidades e apresentações culturais. O encontro foi uma ação de fortalecimento das comunidades quilombolas. Uma ação que a CONAQ vem realizando em todo o Brasil para reativar os conselhos regionais e o movimento estadual com o objetivo de articular políticas públicas para as comunidades quilombolas.

Entre os participantes, o evento reuniu representantes das comunidades quilombolas Alagadiço, Sítio Lagoinha, Curral Novo, Barrinha da Conceição, Rodeadouro, Pau Preto e Vila Aparecida (Remanso).

“Essa reunião é de grande importância para o fortalecimento das comunidades e o reconhecimento dos quilombos, para conhecermos ferramentas de acesso às políticas públicas e para que a gente possa ativar ainda mais a nossa cultura e garantir a sua manutenção para as novas gerações”, frisou Lindsey Barbosa que é uma das lideranças da Comunidade do Alagadiço, a primeira a ser certificada como quilombola pela Fundação Palmares, em Juazeiro.

Texto: Ascom/PMJ

Fotos: Marcel Cordeiro

Compartilhar

Facebook Instagram Youtube