Levantamento da Secretaria de Saúde de Juazeiro mostra que apenas 6% dos pacientes da Covid-19 tinham tomado a dose de reforço

Início Coronavírus Coronavírus – Notícias Levantamento da Secretaria de Saúde de Juazeiro mostra que apenas 6% dos pacientes da Covid-19 tinham tomado a dose de reforço

O levantamento epidemiológico realizado pela Vigilância em Saúde, da Secretaria de Saúde de Juazeiro (Sesau), apontou que 6% dos pacientes internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do município receberam a dose de reforço da vacina contra a Covid-19. Em relação à segunda dose, 69% receberam a vacina. O levantamento foi realizado com os pacientes que deram entrada na UTI no mês de janeiro até o dia 24.

De acordo com a superintendente de Vigilância em Saúde, Caroline Morgado, foi observado que a maioria das pessoas que foram para a UTI estava com a dose de reforço atrasada, e devido a isso, a Secretaria de Saúde enfatiza a importância da complementação do esquema vacinal. “Nós percebemos neste 1º ano de vacinação contra a Covid-19 que a vacina evitou que muita gente agravasse o quadro da doença. É importante que as pessoas fiquem atentas aos prazos para receberem a segunda e a dose de reforço da vacina”, disse a superintendente de Vigilância em Saúde.

Os protocolos de higiene, como a limpeza das mãos e de objetos e uso correto de máscaras são fundamentais para evitar a proliferação do vírus. “A população necessita ter a consciência para evitar aglomerar, lembrar que a máscara ainda é a uma das formas de prevenção, a higienização das mãos, procurar se isolar quando estiver com sintomas gripais, buscar a unidade de saúde e não compartilhar objetos pessoais”, disse.

A Secretaria de Saúde de Juazeiro está alerta ao cenário epidemiológico, ampliando o serviço de atendimento, com a abertura das duas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) aos sábados e ampliação das equipes no Hospital Campanha e Uped para atender as fichas azuis. “Todos os dias estamos vigilantes nos nossos serviços. Precisamos informar à população e mais uma vez pedir a sensibilização de todos quanto a esse período de epidemia da gripe e de pandemia da Covid-19 que ainda não acabou”, destacou Caroline Morgado.

Texto: Amanda Franco – Ascom/Sesau/PMJ

Compartilhar