Iniciativa inédita da Prefeitura de Juazeiro leva oficina de formação de contadores de histórias para estudantes da rede municipal de ensino

Início Iniciativa inédita da Prefeitura de Juazeiro leva oficina de formação de contadores de histórias para estudantes da rede municipal de ensino

Através de iniciativa inédita, oferecida pela Prefeitura de Juazeiro, por meio da Secretaria de Educação e Juventude (Seduc), alunos dos 6º e 7º anos do Ensino Fundamental II, da rede municipal de ensino, das Escolas de Tempo Integral Paulo VI, e Cívico-Militar Caic Misael Aguilar, concluíram neste mês a participação no projeto “A arte de contar histórias para formação de contadores de histórias na escola”. A entrega de certificados da primeira turma, que contou com 70 estudantes, ocorreu nesta última quarta-feira (09), na Escola Cívico-Militar Caic Misael Aguilar, e na quinta-feira (10), na Escola Paulo VI.

Ao todo, foram realizados 10 encontros, incentivando a utilização da ‘contação de histórias’ como ferramenta de formação educacional, contribuindo para o desenvolvimento cognitivo e social dos estudantes, usando com intencionalidade, a leitura, música, dança, ludicidade e histórias interativas que trazem entusiasmo e dinamicidade para o processo de ensino-aprendizagem, atuando como aliadas no desenvolvimento linguístico, oral e comunicacional dos alunos.

Segundo o assessor de Formação da Seduc e também, contador de histórias, Willian Fernando Soares, a iniciativa traz diversos benefícios para os alunos, entre eles, o desenvolvimento e hábito da leitura. “A arte de contar histórias está diretamente aliada à formação leitora para desenvolvimento da linguagem e da comunicação no processo de leitura de mundo, valorizando e potencializando a arte lítero-narrativa, otimizando o espaço da biblioteca nas escolas e aperfeiçoando a leitura através do próprio processo de contar histórias, experimentando técnicas de voz, de corpo e mediação da leitura”, comentou.

“Após certificação, os alunos irão escolher o presidente e vice-presidente para compor o clube de contadores de história, que irão atuar como multiplicadores de novos estudantes contadores de história, levando adiante a prática assertiva e colaborativa da criação de laços afetivos com a arte de contar histórias, estimulando a leitura, oralidade e competências leitoras”, acrescentou Willian.

A estudante do 6° ano, da Escola Cívico-Militar Caic Misael Aguilar, Wendy Roxely, comentou sobre as contribuições da aprendizagem de técnicas para contação de histórias. “A oficina de contação de histórias me ajudou a ter mais segurança para falar, me expressando melhor, e ficando menos tímida para falar em público”, disse Wendy.

Para Carlos Henrique, aluno do 7° ano, aprender a contar histórias possibilitou alguns aperfeiçoamentos na sua forma de se comunicar. “Eu tinha uma dicção muito ruim, e com as aulas de contar histórias eu melhorei muito minha dicção e minha desenvoltura ao falar em público”, contou Carlos.

Texto: Camila Santana – Ascom/PMJ

Fotos: Luan Medrado/PMJ

Compartilhar

Facebook Instagram Youtube