Prefeitura avança com regularização fundiária em 12 bairros de Juazeiro

Início Prefeitura avança com regularização fundiária em 12 bairros de Juazeiro

Para garantir o direito à moradia digna à população, a Prefeitura de Juazeiro segue realizando o Programa de Regularização Fundiária no município. Coordenada pela Secretaria de Obras e Desenvolvimento Urbano (Sedur), a ação beneficia moradores dos bairros Malhada da Areia, Jardim das Acácias, Codevasf, Antônio Conselheiro, Argemiro, Nova Esperança, Piranga, Piranga I, Piranga II, Jardim Paulo VI, Alto da Aliança e Jardim São Paulo.

O foco da gestão é regularizar imóveis residenciais, de unidades que não estejam alugadas, casas em que os titulares morem, além de lotes em que existam construções e que se enquadrem no perfil socioeconômico exigido pelo programa.

Dentro do convênio com a Caixa Econômica e do programa PAC II, a Prefeitura de Juazeiro abriu licitação com o objetivo de realizar a Regularização Fundiária Urbana na área determinada como Poligonal Urbana. A empresa vencedora da licitação foi a Urbe.

Serviços

Atualmente, as equipes estão recebendo as documentações e fazendo cadastros de quem ainda não havia feito. Os moradores em que as casas possuem o selo de identificação, mas estão sem cadastro ou que já fizeram o cadastro e ainda não entregaram as cópias dos documentos, devem procurar o escritório da empresa responsável pelo serviço na Avenida Ludgero Alves, 01, no bairro Antônio Conselheiro, em Frente à Escola Municipal de Tempo Integral CAIC ou pelo telefone (87) 98159-1165.

Benefícios da população

O morador do bairro Malhada da Areia, Manoel Antônio dos Santos, 58 anos, reside no local desde o ano de 1985. “Quando cheguei aqui a casa ainda era de taipa. A água vinha de um chafariz e não tinha energia. De lá pra cá o bairro foi crescendo e já melhorou muito, tinha muito terreno baldio e hoje em dia tem muita construção. Agora então, esse projeto vai se regularizar, o bairro vai ter sua identidade, será mais valorizado e teremos a documentação de nossas casas. Vamos ter mais segurança na posse do nosso imóvel, um endereço com documentação correta. Então pra mim, esse projeto é um benefício muito grande”, avaliou.

E a liderança comunitária, Antônia de Oliveira Santos, de 68 anos, compara a realidade anterior com a atual, destacando que a Regularização Fundiária fará com que o bairro seja reconhecido e fortalecerá sua comunidade. “A regularização é um benefício necessário, onde nós vamos ter nosso bairro reconhecido, valorizado e cada um vai ter seu documento de sua casa. Estaremos mais seguros tendo nossa residência regularizada e com documento”, disse.

Texto: Eudes Sampaio – Ascom/Sedur/PMJ

Compartilhar