Documentário que narra trajetória de Manuca Almeida será lançado em Juazeiro no próximo dia 16, dentro da programação do Festival Edésio Santos

Início Documentário que narra trajetória de Manuca Almeida será lançado em Juazeiro no próximo dia 16, dentro da programação do Festival Edésio Santos

Documentário que narra trajetória de Manuca Almeida será lançado em Juazeiro no próximo dia 16, dentro da programação do Festival Edésio Santos

Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes - SECULTE

Autor: Comunicação

Documentário que narra trajetória de Manuca Almeida será lançado em Juazeiro no próximo dia 16, dentro da programação do Festival Edésio Santos

A história de um dos artistas mais completos que Juazeiro já teve, Manuca Almeida, é retratada no vídeo documentário ‘Eu sou o que sou’, do jornalista André Calixto. Fruto do Trabalho de Conclusão de Curso do comunicador, o lançamento do produto acontecerá no dia em que Manuca completaria 59 anos, em 16 de dezembro, durante […]

12/12/2022 10h28 Atualizado há 2 meses atrás

A história de um dos artistas mais completos que Juazeiro já teve, Manuca Almeida, é retratada no vídeo documentário ‘Eu sou o que sou’, do jornalista André Calixto. Fruto do Trabalho de Conclusão de Curso do comunicador, o lançamento do produto acontecerá no dia em que Manuca completaria 59 anos, em 16 de dezembro, durante o Festival Edésio Santos da Canção, com o apoio da Prefeitura de Juazeiro, na Orla II, às 18h.

No documentário, André Calixto mergulhou fundo na trajetória de Manuca Almeida, que faleceu aos 53 anos, no ano de 2017. A narrativa do vídeo é baseada na família, nos amigos e nos parceiros. O material conta com importantes contribuições de pessoas que conviveram com Manuca e muitos nomes de renome nacional, como Margareth Menezes, Xangai, Tato (Fala Mansa), Targino Gondim, Alexandre Leão e o ator Paulo Betti, além de artistas locais como João Sereno, Mauriçola, entre outros.

Nascido em Sergipe e radicado em Juazeiro, Manuca era compositor, poeta, ator, escritor e artista multiplural. Sua marca era a irreverência, como explica o autor do vídeo documentário. “Manuca era um artista completo, um ser inigualável, inimitável, amigo, parceiro, pessoa do bem que sempre levou por onde quer que andasse, o nosso jeito criativo no meio artístico, musical, poético e futebolístico, o cara que simplesmente fez o ‘marqueting’, um dos dialetos criados por Manuca, o qual através da sua irreverência foi e continua sendo o maior propagandista da nossa cultura e arte para o Brasil e o mundo inteiro”, descreveu o jornalista André Calixto.

“A bússola da construção desse vídeo foi Lu Almeida, viúva de Manuca, que me conduziu e ajudou a realizar esse importante material. Esse é o primeiro trabalho desse tipo após o falecimento do eterno Manuca, esse ícone que deixou muita coisa boa e chegou até a ganhar um Grammy de melhor música brasileira em 2001, com “Esperando na Janela”, composta em parceria com Targino Gondim e Raimundinho do Acordeon”, concluiu André Calixto, convidando a população para o lançamento do documentário e agradecendo pelo apoio da Prefeitura de Juazeiro. “Eu quero agradecer à gestão Suzana Ramos, por meio da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes por apoiar a divulgação desse importante documentário e convidar a população para prestigiar o lançamento no dia 16 de dezembro”, concluiu.

Ascom/PMJ

Facebook Instagram Youtube