Depois de quatro anos, Juazeiro volta a receber a Expovale e expectativa é de grande sucesso

Início Depois de quatro anos, Juazeiro volta a receber a Expovale e expectativa é de grande sucesso

Uma das maiores potencialidades econômicas da região, a caprinovinocultura, estará em destaque até domingo (25) na orla II de Juazeiro. É a 13ª edição da  Exposição de Caprinos e Ovinos do Vale do São Francisco (Expovale)/2022, que começou na terça-feira (20) com a recepção dos animais.

O evento é organizado pela Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos da Bahia (ACCOBA) com apoio da Prefeitura de Juazeiro e da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (SEAGRI). A exposição reúne cerca de 200 criadores de todo o Brasil. Na programação estão previstos cursos de capacitação, palestras, concursos leiteiros, a Festa Baiana do Anglo-nubiano, 1ª Festa Baiana do Boer, Copa Independência, Leilão Expovale Berro Show, torneio leiteiro, feira de produtos, atrações artísticas, praça de alimentação e muitas outras atividades.

A estimativa dos organizadores é de que, ao todo, 30 mil pessoas visitem a exposição nos seis dias do evento.  Um dos pontos altos do evento é o leilão online que promete alavancar as vendas com compradores de todo o país.

Os animais em exposição impressionam os visitantes, o que segundo o criador, Rubens Gonçalves, mostra  o potencial do setor. “Nós temos animais reprodutores que podem chegar facilmente a 80 mil reais, a maioria das pessoas nunca pensou que isso pudesse acontecer aqui na nossa região, o nosso negócio hoje não se limita apenas a venda de animais, estamos crescendo no negócio de melhoramento genético com venda  de matrizes, reprodutores, sêmem e embriões ”, revelou.

De acordo com o secretário da Agência de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária (Adeap), Assis da Apolo, a expectativa é de que a Expovale deste ano seja um grande sucesso. “Nós temos a participação de criadores não só de todo o nordeste, como também do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, que já sabem do nosso potencial. O Brasil passa a nos conhecer, não só pela fruticultura irrigada, mas também, pela nossa caprinovinocultura que vem se desenvolvendo fortemente”, declarou.

Texto e fotos : Rinaldo Lima -Ascom/PMJ

Compartilhar

Facebook Instagram Youtube